Início > Atitude > Os Políticos São Brasileiros Com Poder

Os Políticos São Brasileiros Com Poder

Vamos refletir sobre os hábitos das pessoas com quem nos relacionamos, sejam elas membros da nossa família, amigos, conhecidos ou apenas pessoas com as quais esbarramos em nossas andanças. Elas fazem algo que te incomoda? Você se sente irritado quando elas emitem sons guturais, arrotam, riem exageradamente, te interrompem quando você está falando ou têm flatulência? O que você sente quando presencia crianças desrespeitando os mais velhos ou destruindo as coisas dos outros sem que os pais interfiram? Esses seriam traços de personalidade, a forma como se expressam ou simplesmente a falha dos pais ao ministrar as medidas corretivas cabíveis no processo de educação? O ser humano é um bicho social. Para viver em sociedade, as pessoas devem saber como se portar ou que vão viver no meio das florestas ou no interior das cavernas entre seus iguais.

Agora vamos subir um degrau que vai nos levar da má educação à má índole. O que você acha daquela turma que aparece nos protestos de esquerda para depredar patrimônio privado (seu) e público (seu também)? O que você acha dos estudantes que matam aula para ir beber ou usar drogas mais pesadas? Você se incomoda com os mentirosos? Há pessoas falastronas que não estão acostumadas a ser interpeladas ao contarem suas façanhas. Faça uma pergunta e receba uma resposta grosseira. Você conhece alguma pessoa que deu um jeitinho para ser atendida rapidamente em uma repartição pública? Conhece alguém que diz para a esposa que está trabalhando até mais tarde, mas na verdade está farreando com os amigos ou com as “amigas”? Conhece alguém (homem ou mulher) que passa a impressão de ser uma boa pessoa, mas é um tirano(a) do lar?

Há leis que punem os ladrões profissionais e sabe-se que cleptomania é uma doença, mas o que pensar dos ladrões oportunos? Você comprou um refrigerante que custa R$5,00. Pagou com uma nota de R$10,00 e o comerciante te devolveu R$15,00 por engano. Qualquer pessoa minimamente íntegra nem colocaria as mãos em dinheiro que nunca lhe pertenceu, mas muitas pessoas além de pegar do dinheiro ainda saem se sentindo com sorte e arrotam sua esperteza em rodas de amigos. O que você faz quando encontra dinheiro ou alguma outra coisa de valor na rua?

Não posso deixar de destacar um exemplo engraçado que está entre a má educação e a má índole. O professor Clóvis de Barros Filho contou a história de um palestrante – talvez ele mesmo, quem sabe? – que acordou atrasado para ministrar uma palestra sobre ética. Como não poderia deixar de ser, fez suas necessidades, mas não fez bem sua higiene pessoal e ainda se limpou na toalha de rosto. A esposa do palestrante, após sua toalete, limpa o rosto na toalha que continha as evidências da consideração do marido. O palestrante tinha moral para falar de ética à terceiros? Ética, muito basicamente, é o respeito pelo outro quando ninguém está vendo.

Escolha uma pessoa que faz coisas que te incomodam e a imagine como prefeito(a) da sua cidade. Podemos piorar o exemplo: você votou nela. Você acha que alguém que leva vantagem na hora do troco está se importando com as finanças públicas? Parece sensato supor que uma pessoa que foge da aula para beber e se drogar – na verdade são a mesma coisa – ou que usa as aulas para expressar seus delírios ideológicos fará alguma coisa útil em prol da educação no município? Faz sentido pensar que ex-guerrilheiros, black blocks ou quem os endosse liga para segurança pública? Você imagina que alguém que se acostumou a contar pequenas mentiras cumprirá promessas de campanha?

Era nesse ponto que eu queria chegar. O político nada mais é que um brasileiro imerso em nossa cultura que ganhou poder. Com esse poder, sua má educação e sua má índole são potencializadas: ele utilizará de todos os meios de que dispõe para realizar seus desejos mais extravagantes. O homem não é produto do meio, mas um mar de lama influencia muito nas escolhas. Adianta se enfurecer e querer trocar tudo que está aí? Não, pois as opções são outros brasileiros também contaminados por nossa cultura.

Note que começamos tratando de educação, passamos pela má índole e depois pela vida pública. Você percebeu um certo ciclo vicioso? Os maus exemplos daqueles que detém o poder afetam a sociedade. Esse ciclo de retroalimentação prepara os sucessores. Muitas repetições desse ciclo moldam o carácter de um povo e se enraíza na cultura. Não adianta atacar a classe política. Essa é apenas uma cabeça da Hidra.

Sabendo que os pequenos canalhas são forjados desde cedo, os pais devem atuar ativamente na educação dos filhos. Eles devem explicar porque determinado comportamento está errado e qual seria a forma correta de agir. Melhor ainda, os pais devem estimular o raciocínio dos filhos na direção correta. Os professores devem parar de politizar o ensino e se preocupar em ensinar as matérias básicas que tanta falta estão fazendo para os alunos do ensino fundamental que um dia competirão para uma vaga na faculdade ou colocação no mercado de trabalho sem saber ler, escrever e fazer contas. Obrigado, Paulo Freire, discípulo de Gramsci! Obrigado, PT, partido de trabalhadores que não trabalham, estudantes que não estudam e intelectuais que não pensam!

A sociedade em geral deve repudiar atos de vandalismo contra o patrimônio público ou privado da mesma forma como repudia políticos corruptos. Depois de algumas gerações fazendo a coisa certa, a sociedade acaba evoluindo um pouco. Apenas quando a célula que compõe a sociedade, o indivíduo, mudar, o Estado vai mudar. Apenas quando o Estado mudar, os indivíduos vão prosperar.

Anúncios
Categorias:Atitude
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: