Início > Filosofia > Tipos de Conhecimento

Tipos de Conhecimento

O conhecimento é o que permite nossa relação com a natureza – ou simplesmente a realidade. A dificuldade de lidar com o que é real implica diferentes tipos de abordagem intelectual de acordo com a profundidade que se quer imergir. Os cientistas, por exemplo, tentam abstrair a lei que rege um determinado fenômeno e à partir daí utilizam o conhecimento adquirido para resolver problemas similares.

Ao tratar do homem, pode-se considerá-lo em seu aspecto externo e aparente e dizer uma série de coisas que o bom senso dita ou que a experiência cotidiana ensinou [1]:

1. Pode-se investigar experimentalmente as relações existentes entre os órgãos, as funções que exercem e o impacto sistêmico;

2. Pode-se questionar a origem do homem, sua liberdade e seu destino;

3. Pode-se investigar a relação do homem com Deus através dos profetas.

Das investigações e questionamentos que podem ser feitos tendo como objeto o ser humano, deduzimos que o conhecimento se move dentro de quatro níveis diferentes: empírico, científico, filosófico e teológico.

Conhecimento Empírico

Conhecimento empírico ou vulgar é o conhecimento do povo, que é obtido ao acaso por tentativa e erro. É baseado na experiência pessoal, não segue métodos e pode ser baseado em alguma doutrina religiosa. De forma vulgar, podemos dizer que é “chupar o dedo para dizer de que lado o vento está soprando”.

O Conhecimento Científico

O conhecimento científico vai além do empírico: por meio dele, além do fenômeno, conhecem-se suas causas e as leis que o regem. Diferente do conhecimento empírico, o conhecimento científico é confiável, pois traz ferramentas que ajudam a explicar os motivos de sua certeza. Dado um fenômeno observado, pode abstrair uma lei geral. É metódico e sistemático, pois entende que os seres e os fatos estão ligados entre si por certas relações que devem ser encontradas e reproduzidas – toda a ciência constitui um sistema. Além disso, são ainda propriedades do conhecimento científico a objetividade, o desinteresse e o espírito crítico. “Desinteresse”, nesse contexto, trata de isenção como premissa para descobrir a verdade através do método científico – deve-se abrir mão de ideologias, preconceitos e todos os tipos de interesses particulares ou de terceiros.

Conhecimento Filosófico

O conhecimento filosófico distingue-se do científico pelo objeto de investigação e pelo método. O objeto das ciências é o dado, que é perceptível pelos sentidos ou por instrumentos – a ciência lida com elementos físicos, o que lhe dá a possibilidade de experimentação [1]. O objeto da filosofia é constituído de realidades imediatas, não perceptíveis pelos sentidos e que ultrapassam a experiência pelo método racional – o “filosofar”. A filosofia busca continuamente o sentido das coisas e procura compreender a realidade em seu contexto mais universal.

O Conhecimento Teológico

O conhecimento teológico é revelado ao homem por Deus por meio dos seus profetas e dos livros sagrados. Como é necessário ter fé para compreender as verdades reveladas, o intelecto do homem e instrumentos de análise são irrelevantes. O conteúdo da revelação reveste-se de autenticidade e de verdade pelas marcas que carregam.

Referências

1. [http://www.ufjf.br/seguranca/files/2013/12/METODOLOGIA_CIENT_FICA_.doc]

Anúncios
Categorias:Filosofia
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. 06/12/2016 às 6:54 AM
  2. 05/01/2017 às 5:51 AM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: