Início > Matemática > O Curso de Matemática Aplicada Prandiano

O Curso de Matemática Aplicada Prandiano

Assisti à uma palestra de apresentação do Curso de Matemática Aplicada Prandiano. Logo após a palestra me inscrevi para o curso. A paixão, a eloquência e o humor que o professor Aguinaldo Prandini Ricieri utiliza para falar da matemática e de suas aplicações empolgariam até quem não tem formação em exatas.

A palestra começou com a afirmação de que o dia 08 de junho de 1637 foi de grande importância porque nesse dia foi lançado o famoso Discurso do Método de René Descartes e esse é o marco inicial que determinou a criação do profissional de exatas.

602190_640px

O professor passou a apresentar conceitos matemáticos e suas aplicações. A catenária, uma curva de máxima resistência que está presente na natureza (ovo, formato da cabeça, barriga da gestante) e cujos atributos podem ser aplicados na construção civil (pontes) e na indústria (base do pote de iogurte). A catenária não é uma parábola e nem um ciclóide. Esses três se diferenciam por suas propriedades.

Catenaria

Na palestra finalmente fiquei sabendo como aplicar alguns conhecimentos matemáticos que aprendi lá no ensino fundamental: matrizes podem ser utilizadas para otimização do espaço em containeres; a teoria dos conjuntos pode ser aplicada na melhor alocação de áreas para plantio supondo que as hortaliças tenham restrições diferentes quanto a irrigação, colheita e tratamento; pode-se utilizar derivadas fracionários (não me lembro de ter visto isso nem na faculdade) para aumentar o desvio da luz em relação à normal e minimizar os efeitos colaterais da refração em potes de vidro.

O professor afirmou que um ser perfeito utiliza seus recursos da melhor forma possível com o auxílio de estruturas matemáticas e que era função do matemático decodificar essas estruturas para aplicá-las em outros casos. Ele citou o exemplo da cardióide, que é a junção de uma catenária e uma ciclóide formando uma espiral logarítimica e que está presente nas folhas:

cardioide

Você sabe resolver uma equação do tipo X + 3 = 7? Passa o 3 para a direita, muda o sinal, subtrai de 7 e descobre que X = 4. É simples porque enfiaram isso na nossa cabeça desde sempre. O que é o tal “X”? Tente explicar para alguém que nunca viu essa construção. E se tivéssemos aprendido visualizando uma balança?

ts_5_2_tt-1

O Discurso do Método foi exaustivamente copiado e manipulado ao longo dos séculos. A balança representa a equação, que na verdade significa equilíbrio. Dados os calculus (pedras vermelhas na balança do exemplo), queremos saber qual valor o incognito “X” (som de shay, palavra arábica que significa escondido) deve ter para manter o equilíbrio do sistema.

Aposto que você nunca viu uma raiz quadrada:

raizqdra

Sim, isso é uma raiz quadrada – pelo menos no português literal. Através dos séculos, as muitas manipulações e simplificações nos conduziram a isso:

raiz

Originalmente, entendia-se “raiz quadrada” como o lado de um quadrado. No exemplo, um quadrado de lado 3:

raiz

Nessa figura, lê-se: “radix quadratum 9 aequalis 3” (o lado do quadrado 9 é 3). Como se chegou a abominação que nos é tão familiar? Veja o processo de simplificação do original em latim:

1.) radix quadratum 9 aequalis 3
2.) rad quad 9 ae 3
3.) ra 9 å 3
4.) ra 9 = 3
5.) r9 = 3
6.) √9 = 3

Quer mais? Pois não. Veja o caso do 3 + 1:

1.) 3 et 1
2.) 3 t 1
3.) 3 + 1

Agora veja que curiosa a forma como originalmente se interpretava as funcões. Ela parte da célebre frase de Descartes: “cogito ergo sum” (penso logo existo). Essa frase remete à relação do matemático com a natureza (obra de Deus) no papel de intérprete da criação, pois os “cogitos” estão presentes na natureza na forma de figuras geométricas que podem ser reduzidas às suas representações numéricas:

Em f(2) = 4, lê-se “dominus 2 functio 4” (ouço de Deus 2 e falo 4)

O curso será ministrado no museu da matemática em São Paulo:

museu

A proposta do curso, como a palestra muito bem “pincelou”, é levar ao estudante, de forma original e empolgante, aquilo que de fato pode despertá-lo para o estudo das Exatas.

Anúncios
  1. 27/04/2016 às 7:42 AM

    Isso sim é aprender matemática de forma descontraída!

  2. Carolina
    27/04/2016 às 4:23 PM

    Excelente matéria, o professor Aguinaldo ficaria muito grato pela sua contribuição. Tive a oportunidade de assistir a palestra dele e suas palavras aumentaram meu apetite pelo verdadeiro conhecimento.

  3. 16/06/2016 às 11:35 AM

    Fiz todos os módulos, do P1 ao P5 e se pudesse faria novamente. Pois o curso é viciante e extremamente eloquente. Para mim, o Agnaldo e um dos melhores professores do mundo.

    Fico chateado com um monte de pessoas que chamam o Dr. Agnaldo de picareta. Eu não entendo o porque dessas ofensas, uma vez que a palestra é muito clara. O problema é que tem vestibulares e universitários, que querem fazer um curso, no qual possam aprender matemática sem estudar, ou estudar o mínimo possível. Apenas fazendo um download em seus cérebros, tal como em Matrix. E isso não existe.

    Gente. Matemática, música, artes, e qualquer outra coisas que se queira fazer com excelência, sempre segue a mesma fórmula – 99% de transpiração e 1% de inspiração!

    RESUMO:
    Quem deseja aprender, que ESTUDE.
    Quem deseja ter prazer com a matemática, faça PRANDIANO!

    Sucesso a quem se esforça, o resto é balela.

    Sidney Vorckel

  4. 22/06/2016 às 9:31 PM

    Pessoal, tenho interesse em fazer o curso PRANDIANO. Alguém pode me informar o custo atual, aproximado, deste curso?

  5. 23/06/2016 às 8:40 AM

    Olá Sérgio. O valor do curso não é inacessível. O preço dos xeroxes que utilizamos deve ser muito próximo desse valor. Como o valor é reajustado anualmente, sugiro que você entre em contato com o museu mais próximo de quando for fazer o curso. Abs.

  6. 21/07/2016 às 4:04 PM

    Olá Pessoal.
    Meu nome é Sidney ex aluno da Prandiano. O curso é inovador, pois já fiz o curso do P1 ao P5, três vezes. Sou aluno da primeira turma de 1982. Já fiz o curso Excel 1-2-3-4-5, estou para começar o Excel 6.

  7. 21/07/2016 às 4:42 PM

    Olá Sidney. Ainda não terminei o P1, mas estou empolgado para fazer o P2.

  1. 10/05/2016 às 9:53 AM
  2. 01/10/2016 às 7:16 AM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: