Início > Atitude > Assumindo Responsabilidades

Assumindo Responsabilidades

Não devemos ter medo de assumir responsabilidades, pois a confiança é construída a partir de nosso empenho e do nosso desempenho.

Nunca se Esquive das Responsabilidades

A tira abaixo foi extraída de Dilbert. Quem acompanha as atualizações diárias do Scott Adams saberá que o contexto era outro, mas esse trecho do diálogo entre The Boss e o Wally se encaixa perfeitamente no tema.

Ainda não trabalhei em um lugar onde pessoas ensinassem métodos para fugir do trabalho, mas aprendi que nós criamos nossas próprias receitas para nos esquivarmos das responsabilidades, como descrevi em No Calor do Momento.

Em mais de um projeto e em mais de uma empresa fui “eleito” o responsável pelas compatibilizações de versão. Esse é um encargo o qual a maioria dos desenvolvedores foge. No começo, achava que essa era uma maneira de me manterem ocupado enquanto não aparecia uma tarefa fácil compatível com minha capacidade técnica, mas logo descobri a importância e a criticidade dos merges. Nunca reclamei de ser incumbido dessa tarefa aparentemente chata porque sei que delegá-la exige confiança por parte do gestor ou líder técnico.

Não devemos ficar em cima do muro ou procurando desculpas para fugir de uma responsabilidade. Se vir um código mal documentado, documente! Se se deparar com código duplicado, refatore! Responsabilidade não é apenas uma atribuição, mas também disciplina associada à honestidade, que pode ser chamada de senso de dever. O resultado do senso de dever de uma equipe, que é intangível, é a qualidade interna de um produto, que pode ser medida.

Seja Honesto

Para assumir responsabilidades, principalmente ao representar uma empresa ou grupo, mais do que habilidades e competência, é necessária integridade, pois falhas de caráter são rapidamente percebidas em uma conversa menos formal.

No setor público há verdadeiros mestres na “arte” de se esquivar das responsabilidades. É esperado que profissionais que trabalhem para o estado – principalmente políticos – sejam os mais íntegros. Historicamente, por mais idealista, apaixonado e capacitado que alguém seja, vemos que sua personalidade se altera – ou se reveja? – ao ingressar em um emprego público. Quatro possibilidades se vislumbram para essa pessoa:

  1. Rapidamente percebe que não está cercada de pessoas íntegras e se demite;
  2. Sabe onde está pisando, mas insiste. Tenta produzir mudanças, mas percebe que suas tentativas sempre são frustradas por estruturas engessadas compostas por funcionários acomodados e xenófobos e se demite;
  3. Fica onde está e se transforma em uma mistura de lesma com tartaruga com o freio de mão puxado;
  4. Ingressa na lista de pilantras.

Faça Com o Coração

Muitos de nós trabalham em projetos com duração de seis meses a um ano. Isso implica que não ficaremos para sempre no mesmo projeto, fazendo a mesma coisa ou até no mesmo emprego, mas quando estamos em um emprego devemos realizar o melhor trabalho possível mesmo que isso signifique trabalhar aos finais de semana, noites adentro, horas além e suportar grandes responsabilidades.

Mas será que é só por causa do medo de perder o emprego que nos empenhamos nas tarefas? Acredito que devemos ter um objetivo que nos impulsione. Se não há motivo, não há motivação. Sendo assim, arranje um!

Já escrevi dois posts sobre a importância de fazermos tudo bem feito e com dedicação, não importa o que seja. Leia A Lição do Abacaxi e Moramos Na Casa que Construímos.

Conclusão

Devemos buscar o equilíbrio entre dever e satisfação para nos motivarmos a atingir um objetivo, que deve ser estabelecido antes de qualquer empreitada.

O que você fará quando te confiarem uma tarefa? Seja e faça o melhor possível! Acho que isso é ser profissional.

Anúncios
  1. roberto lima
    04/11/2011 às 9:41 PM

    estou assumindo uma liderança pela primeira vez, e adoraria receber novas dicas e coselhos sobre o assunto…obrigado!

  1. 28/03/2010 às 11:21 AM
  2. 08/08/2010 às 12:24 PM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: